Você Deveria Apostar no Alfa?

Na Parte 3 de nossa série sobre a moderna teoria do portfólio, discutimos a confiabilidade do Alfa na determinação do perfil de risco/retorno de um fundo.

Esther Pak 22/04/2020 18:06:00

Pergunta: Costumo ouvir gestores de fundos divulgando o fato de terem gerado Alfa positivo. Devo ficar impressionado?

Resposta: Você está certo - em alguns círculos, ser capaz de gerar Alfa é apontado como o santo graal do investimento; é uma indicação de que um gestor conseguiu gerar um retorno acima da média em relação ao risco que está assumindo. Mas, assim como o Beta, que discutimos em um artigo anterior, o Alfa tem algumas aplicações úteis e algumas limitações. Antes de colocar muita confiança nesta estatística, é importante saber exatamente o que o Alfa está dizendo e como é calculado.

 

Como o Alfa Funciona

Embora o Alfa preceda o Beta no Alfabeto grego, o Beta de um fundo é um precursor necessário para calcular seu Alfa. Para recapitular brevemente, o Beta mede a volatilidade de um investimento, ou mais especificamente, sua sensibilidade aos movimentos de um índice de mercado. Nos dias em que um índice de mercado gera um retorno positivo, espera-se que um fundo com Beta alto ganhe ainda mais que o índice. Por outro lado, espera-se que o fundo high-Beta perca mais do que o índice durante as quedas de mercado.

O Alfa tenta mostrar se um fundo compensou adequadamente os investidores por seu nível de volatilidade, conforme refletido em seu Beta. Por exemplo, o fundo high-Beta acima pode ter experimentado variações extremas de desempenho em relação à sua referência. Mas se seus retornos foram ainda mais altos do que o previsto pelo Beta, o fundo gerou um Alfa positivo. Um fundo com Beta baixo também pode gerar Alfa positivo, gerando retornos mais altos do que o sugerido pelo Beta.

O ponto de partida para o cálculo do Alfa é descobrir quanto um fundo e seu valor de referência retornaram (mensalmente) sobre o retorno de um investimento sem risco garantido, como um título do Tesouro. Você encontra o retorno esperado para o investimento multiplicando o Beta do fundo pelo excesso de retorno do benchmark. A diferença entre o retorno real do fundo e o retorno esperado é o Alfa. Se Alfa for positivo, significa que o fundo retornou mais do que o retorno esperado, enquanto um Alfa negativo indica que o fundo retornou menos.

Por exemplo, digamos que um fundo de ações gerou um retorno excedente de 10% em um determinado período e o S&P 500 gerou um retorno excedente de 8%. Se o fundo tivesse um Beta de 0,5, seu retorno esperado seria de apenas 4%. (0,5 vezes 8%). Porém, dado o excesso de retorno real de 10% do fundo, o Alfa do fundo é de 6% (10% menos 4%).

Para um exemplo da vida real, considere o American Funds Growth Fund of America (AGTHX). Ele gerou um Alfa positivo em relação ao índice S&P 500 durante os últimos cinco e dez anos. Mas, nos últimos três anos, seu Alfa caiu para 0,73. Esse número indica que o fundo teve um desempenho ligeiramente pior nos últimos cinco anos do que o Beta abaixo do mercado (0,96) teria sugerido.

Lembre-se de que um Beta mais alto (maior risco em relação a um índice) não equivale necessariamente a um maior Alfa (maior retorno para esse risco); um fundo com Beta alto pode muito bem exibir um Alfa negativo. Isso ocorre porque, quanto maior o risco que o fundo assume, maior o obstáculo que o fundo deve saltar para superar o desempenho. Além disso, como o Alfa é determinado pelo retorno e pelo risco de um fundo, dois fundos podem ter os mesmos retornos, mas seus níveis de risco diferentes levarão a dois Alfas distintos.

 

Não Ignore Essas Advertências

Dado que o Alfa tenta medir o valor de um gestor de fundos ativo em comparação com uma referência de mercado, pode ser tentador buscar apenas os fundos com os Alfas mais altos e ignorar o resto.

Mas as limitações dessa estatística são numerosas. Para iniciantes, Alfa e Beta são de uso limitado se um fundo não tiver uma alta correlação com o benchmark ao qual está sendo comparado. É por isso que é importante verificar se um fundo tem um alto R2 com um benchmark antes de colocar qualquer peso em seu Alfa ou Beta. Por exemplo, o American Funds Bond Fund of America (ABNDX) tem uma baixa correlação com seu índice de melhor ajuste (ele tem um R2 de 78,90% em relação ao BarCap U.S. Credit Index). Portanto, seu Alfa correspondente não é confiável, nem o Beta do qual o Alfa é derivado.

Além disso, todas as estatísticas modernas da teoria de portfólio são baseadas no histórico de retorno passado de um investimento; Alfa, como Beta, é uma medida retrospectiva e sua capacidade preditiva está longe de ser garantida. O alto Alfa de um fundo pode dever-se ao talento real do gestor, mas também pode ser o resultado de uma série de escolhas de ações ou apostas do setor. Se for apenas sorte, esse Alfa positivo pode se tornar negativo assim que a sorte terminar.

E, assim como um Alfa alto não fornece evidência hermética do mérito de um fundo, não seja muito rápido para tirar fundos com Alfa negativo da sua lista. A Morningstar recalcula mensalmente todas as estatísticas de Alfa e MPT, para que o Alfa de um fundo possa mudar rapidamente de positivo para negativo.

Além disso, lembre-se de que as taxas podem afetar os Alfas, mesmo quando as despesas são muito baixas. Um fundo de índice como o Vanguard 500 Index Investor (VFINX) está perfeitamente correlacionado com o S&P 500 (como indicado por um R2 de 100 e um Beta de 1), mas seu Alfa é negativo em 0,05. Isso ocorre porque os gestores dos fundos de índice não se envolvem na seleção de ações e, portanto, não estão adicionando nem subtraindo uma quantidade significativa de valor. Muitos fundos de índices terão Alfas negativos, porque as taxas afetas seus retornos, mas esses fundos ainda podem ser ativos essenciais em uma carteira.

 

Esther Pak não possui ações em nenhum dos títulos mencionados acima. Descubra as políticas editoriais da Morningstar.

 

Artigo original em https://www.morningstar.com/articles/381488/should-you-bank-on-alpha

About Author

Esther Pak  Esther Pak is an assistant site editor of Morningstar.com.

© Copyright 2020 Morningstar, Inc. Todos os direitos reservados.

Termos de Uso        Política Privacidade        Cookies