Fundos de Ações Internacionais Recuam em 2020

Os mercados internacionais de ações ruíram à medida que o mundo enfrenta os impactos adversos à saúde e econômicos do novo coronavírus.

Tom Nations, CFP 07/04/2020 01:24:00

Nota do editor: leia as últimas informações sobre como o coronavírus está agitando os mercados e o que os investidores podem fazer para navegá-lo.

 

A rápida disseminação do novo coronavírus provocou uma dramática queda no mercado global de ações no primeiro trimestre de 2020. De fato, a queda foi a mais acentuada de um topo de mercado na história recente, superando a crise de 1987 que incluiu a Segunda-Feira Negra. Embora os mercados tenham registrado um rali tardio, o MSCI All Country World Index dos EUA caiu 23,4% no trimestre. As ações dos mercados desenvolvidos se mantiveram um pouco melhores do que suas contrapartes emergentes, já que a queda de 22,8% do MSCI EAFE Index foi menor do que os 23,6% do MSCI Emerging Markets Index.

Apesar da mudança na direção do mercado, várias tendências continuaram no novo ano. As ações internacionais ficaram atrás de seus irmãos americanos novamente. O Russell 3000 Index, uma ampla medida de ações dos EUA que ultrapassou o MSCI ACWI ex-EUA por uma ampla margem por mais de 10 anos, perdeu 20,9% no primeiro trimestre, menos do que os três benchmarks internacionais. Da mesma forma, as ações de crescimento (growth) perderam menos do que seus primos em valor (value) no primeiro trimestre, e o MSCI ACWI ex USA Growth superou sua contrapartida de Value em 70% dos últimos 40 trimestres. A disparidade no trimestre encerrado em 31 de março, no entanto, foi grande. A perda de 18,3% do Growth ainda foi mais de 10 pontos percentuais menor que a perda de 28,6% do MSCI ACWI ex USA Value - o maior diferencial trimestral entre os benchmarks nos mais de 19 anos de história do MSCI ACWI ex USA.

Não é surpresa, portanto, como as categorias Morningstar que não são dos EUA performaram. A perda de 19,1% em Large Growth estrangeiro e a queda de 24,5% em Small/mid Growth foram, respectivamente, 7,8 e 5,5 pontos percentuais “menos piores” que seus respectivos pares de Value. As categorias estrangeiras de Large e Small/mid balanceadas chegaram no meio. Houve exceções notáveis em categorias mais especializadas. Por um lado, o fundo médio da categoria China perdeu 10,4%, muito menos do que seus pares mais diversificados. As ações chinesas performaram melhor do que o esperado, mesmo o país sendo o epicentro do vírus. Enquanto isso, a queda nos preços do petróleo afundou as ações latino-americanas suscetíveis à volatilidade da commodity, reduzindo a categoria em 45,9%.

Várias estratégias forneceram algum lastro no primeiro trimestre de 2020, mas praticamente nenhuma evitou perdas absolutas acentuadas. Aqui estão alguns fundos que se sustentaram bem e outros que tiveram dificuldades.

 

Medalhões do Value Em Dificuldades

Um grupo proeminente de estratégias da Oakmark afundou. A queda de 38,1% do Oakmark International (OAKIX) foi quase 15 pontos percentuais pior que o valor de referência do MSCI World ex USA e ficou no percentil inferior de pares estrangeiros de Large Blend. Papéis como o banco francês BNP Paribas (BNP), a gigante da mineração Glencore (GLEN) e as ações de automóveis e autopeças Daimler (DAI) e Continental (CON), perderam mais de 40% cada uma. Tais oscilações de desempenho são características da abordagem agressiva e contrarian do gestor David Herro. O fundo, que tem uma classificação Ouro no Morningstar Analyst Rating , seguiu os finais no decil superior em 2016 e 2017 com um 99º percentil em 2018.

Três outras estratégias da Oakmark que Herro gere apresentaram resultados semelhantes por razões semelhantes. O Oakmark Global (OAKGX) com classificação Ouro e o Oakmark Global Select (OAKWX) com classificação Prata e mais concentrada arruinaram as ações americanas com menor peso e seu valor dobrado em relação ao MSCI World Index e à categoria de ações de large cap mundial não ajudou. De fato, ambos os fundos perderam para mais de 95% de seus pares e terminaram o trimestre pelo menos 9 pontos percentuais abaixo do valor do benchmark. As ações financeiras e industriais européias também afundaram o Oakmark International Small Cap (OAKEX). A perda de 38,3% do fundo com classificação Bronze foi quase 10 pontos percentual mais profunda que seu valor de referência no MSCI e ficou classificada no terceiro pior percentil da categoria ações estrangeiras de Small/mid Blend.

As principais estratégias globais e internacionais da Dodge & Cox, outra renomada gestora de recursos, também saíram bem feridas do trimestre. As participações em finanças europeias, como Unicredit da Itália e a BNP Paribas e a Societe Generale da França, prejudicaram o Dodge & Cox Global Stock (DODWX) e o Dodge & Cox International Stock (DODFX), ambas classificadas como Ouro. A queda vertiginosa do petróleo derrubou a Occidental Petroleum (OXY), com base nos EUA, exacerbando as perdas da estratégia global, e a empresa canadense de areias petrolíferas Suncor Energy (SU) prejudicou o desempenho de ambos os fundos. O recuo de 31% do Dodge & Cox Global Stock foi pior do que os 21,1% do MSCI World Index e do que 98% dos pares da categoria de ações Large Cap global, e o Dodge e Cox International perdeu 30,5%, quase 8 pontos percentuais a mais que o MSCI EAFE Index.

Estratégias Que Seguraram a Retaguarda

O Morgan Stanley Institutional Global Opportunities (MGGIX), uma das estratégias de crescimento mais ousadas da categoria de ações Large Cap global, manteve-se excepcionalmente bem. Sua perda de 11,7% ficou entre os 3% melhores da categoria e superou o MSCI ACWI em 9,6 pontos percentuais. A gestora Kristian Heugh acredita há muito tempo nas oportunidades de crescimento das ações chinesas, e a TAL Education (TAL) e a fabricante de molho de soja Foshan Haitian Flavoring and Food estavam entre as poucas ações que subiram no primeiro trimestre. Evitar a queda dos setores de energia e materiais também impulsionou os retornos do fundo, com classificação Bronze.

William Lock, com sede em Londres, colega de Heugh no Morgan Stanley, liderou habilmente a Morgan Stanley Institutional Global Franchise (MSFAX) durante a tempestade, e este tem sido um atributo definidor de sua abordagem. Lock busca empresas com modelos de negócios duráveis e balanços sólidos, construindo um portfólio que favorece os setores de consumo, tecnologia e saúde - os setores que se comportaram melhor do que o mercado na crise. A perda de 13,1% do fundo, com classificação de Bronze, no acumulado do ano foi de aproximadamente três quintos da perda do MSCI ACWI.

Depois que o ganho de 42,0% de 2019 mais que dobrou o valor de referência do MSCI Emerging Markets, o Artisan Developing World (APHYX) permaneceu no topo da sua classe no primeiro trimestre. Embora a estratégia não estivesse imune a turbulência do mercado, sua perda de 8,1% foi apenas um terço do índice e liderou a categoria diversificada de mercados emergentes. Certamente, essa estratégia, com classificação de Bronze, não investe apenas nos mercados emergentes, com nomes como NVIDIA (NVDA) e Visa (V) espalhados por todo o portfólio. No entanto, suas participações em economias desenvolvidas e em desenvolvimento resistiram melhor às turbulências do que a maioria dos pares.

 

Tom Nations, CFP® não possui ações em nenhum dos títulos mencionados acima. Descubra as políticas editoriais da Morningstar.

 

Artigo original publicado em https://www.morningstar.com/articles/976115/international-stock-funds-recoil-in-2020

Securities Mentioned in Article

Security NamePriceChange (%)Morningstar Rating
BNP Paribas55,00 CHF0,00
Continental AG91,28 EUR0,00
Daimler AG48,00 CHF0,00
Glencore PLC179,46 GBP0,00
NVIDIA Corp457,61 USD0,00
Occidental Petroleum Corp14,92 USD0,00
Suncor Energy Inc17,41 USD0,00
TAL Education Group ADR75,57 USD0,00
Visa Inc Class A198,74 USD0,00

About Author

Tom Nations, CFP  é analista de fundos da Morningstar.

© Copyright 2020 Morningstar, Inc. Todos os direitos reservados.

Termos de Uso        Política Privacidade        Cookies